Abril id

SACAssineLoja
Revistas & Sites Apps Ofertas Últimas Notícias
Notícias
11/01/2010 - 13:56
Agência Estado

Inovação deve ser foco da Heineken no Brasil, diz Femsa

Agência Estado
Tamanho do textoA+A-

Por Tatiana Freitas

São Paulo - O presidente do conselho de administração e CEO (diretor) da Fomento Economico Mexicano SAB de CV (Femsa), José Antonio Fernández Carbajal, disse hoje que a Heineken, que nesta manhã anunciou a compra da unidade de cervejas da companhia, deve ter como foco a inovação no mercado brasileiro. "Eles saberão como inovar lá (no Brasil). Eles não devem entrar em guerra de preço ou algo parecido, devem estar direcionados para geração de valor", afirmou o executivo, durante teleconferência para comentar o acordo com a cervejaria holandesa.

Carbajal ressaltou que, apesar de ter uma participação "muito pequena" no Brasil, a marca Heineken vem ganhando espaço. Ele lembrou que a Femsa possui marcas locais no País, como a tradicional Kaiser, que em algumas regiões, como o extremo Norte, apresenta elevada participação de mercado. Summer Draft, Bavaria, Xingu e Sol são outras marcas que fazem parte do portfólio da mexicana no País. De acordo com dados Nielsen, o market share (participação de mercado) da Femsa foi de 7,2% no Brasil em novembro de 2009.

"Tenho certeza de que a Heineken implementará uma estrutura apropriada para aquele mercado", disse o diretor financeiro da Femsa, Javier Sajinés, que preferiu ser mais cauteloso ao comentar a estratégia da nova parceira para o Brasil. "Não gostaria de entrar em detalhes sobre o que a Heineken fará naquele país. Acho que eles é quem devem falar sobre as perspectivas para esse mercado."

O acordo fechado entre Femsa e Heineken prevê a manutenção do acordo de distribuição existente entre a Kaiser e o sistema Coca-Cola no Brasil, segundo Sajinés. Além disso, a OXXO, braço de negócios atuante no segmento de varejo da Femsa, manterá seu exclusivo acordo comercial com a cervejaria por um período de dez anos.

A transação, fechada em ações e assunção de dívida, avalia a Femsa em 5,3 bilhões de euros (US$ 7,7 bilhões). Com a incorporação da cervejaria mexicana pela Heineken, a Femsa passará a ter uma fatia de 20% da empresa holandesa, assumindo a posição de segundo maior acionista, e terá direito a duas cadeiras no conselho da Heineken.

 

Ofertas

 

Assinaturas


Assine

AbrilSAC

Clube do Assinante

Grupo Abril


Sobre Abril

Fale Conosco

Trabalhe Conosco

Anuncie

Licensing

Classificados

Outros Sites


Loja Abril

iba

Brasil Post

Revistas e Sites

Vitrine de Ofertas