Abril id

SACAssineLoja
Revistas & Sites Apps Ofertas Últimas Notícias
Mulher
05/05/2009 - 13:46

Dermatologista esclarece principais dúvidas sobre como tratar manchas na pele

As marcas podem aparecer pelo fator genético ou causadas pelo sol, alterações hormonais e até doenças no fígado e rins

Da Redação
Tamanho do textoA+A-
Sardas
Sardas

Quem deseja ter uma pele saudável e com uma cor uniforme está sempre atento ao aparecimento de alguma mancha, que pode ser sinal de um descuido ou mesmo de algo mais sério. As causas dessas manchas podem ser as mais variadas como, por exemplo, alteração na produção de melanina, infecções, distúrbios hormonais, exposição excessiva ao sol, gravidez e marcas de acne.

Para saber qual o tipo de mancha e o tratamento, o mais importante é consultar um médico dermatologista para que se possa realizar o diagnóstico. A dermatologista Marcella Delcourt, esclarece dúvidas sobre como as manchas aparecem na pele e como tratá-las. 

Especial pele
Tratamentos para eliminar manchas na pele
Dicas das famosas para ter pele bonita

1- Quais fatores estão relacionados ao aparecimento de manchas na pele?
As manchas brancas podem ser hereditárias/genéticas (manchas claras de nascença) ou adquiridas, como vitiligo, dermatite atópica, micoses, excesso de exposição solar, doenças infecciosas raras e trauma.

As manchas escuras também podem ser hereditárias/genéticas (pintas e manchas escuras de nascença, sardas) ou adquiridas, como manchas de sol, melasma, contato com produtos químicos e plantas, como o limão, causadas por remédios, carência nutricional, alterações hormonais, gestação, doenças no fígado, rins, intestinos e colágeno.

As pessoas mais morenas têm maior tendência às manchas escuras, principalmente após algum trauma.

Há ainda manchas amarelo-alaranjadas, causadas por excesso de caroteno/vitamina A na alimentação, icterícia (alterações no fígado/vesícula biliar) e acinzentadas (Ocronose – genética ou por uso prolongado de algumas substâncias, como a Hidroquinona, Fenol e a Resorcina).

2- O tratamento para as manchas solares, de envelhecimento e dos melasmas são os mesmos? Qual seria o mais adequado para cada uma dessas situações?
O tratamento é bem parecido, pois todas as manchas têm relação com a luz. O que difere é a profundidade delas, que pode ser avaliada pelo dermatologista. Quanto mais superficial a mancha, mais fácil e rápido de tratá-la.

Para evitar o aparecimento de manchas solares, o ideal é usar Filtro Solar UVA 10 UVB 30 (no mínimo) diariamente, evitar a luz solar direta e usar cremes clareadores à noite. No consultório dermatológico podem ser feitos tratamentos mais eficazes, como peelings, laser ou luz intensa pulsada e crioterapia.

3- A principal substância para clarear manchas é a hidroquinona. Existem novas opções de substâncias?
Atualmente temos várias opções à hidroquinona, como ácido kójico, ácido azeláico, vitamina C, idebenona, ácido mandélico, ácido fítico, ácido glicólico, ácido retinóico, ácido lático,glabridina, arbutin. E, com a tecnologia, tem sempre novos ativos clareadores chegando às farmácias de manipulação e laboratórios farmacêuticos, como uma novidade derivada das sementes de jaca, que bloqueia o caminho da melanina até a epiderme.

4- O que são as substâncias inibidoras da produção de melanina? Elas já estão disponíveis no Brasil para o tratamento das manchas? O uso é tópico ou oral?
A produção da melanina envolve uma cadeia de reações químicas extensa e complexa. O mecanismo clareador mais explorado é o da inibição da tirosinase (enzima com grande participação na formação da melanina). As substâncias que agem inibindo a produção de melanina são inúmeras e já estão no mercado brasileiro há alguns anos. O uso é tópico, mas existem também substâncias clareadoras e antioxidantes via oral que são despigmentantes e agem por outros mecanismos.

5- E as manchas nas mãos? Quais os tratamentos que existem hoje para melhorar a aparência delas? Essas manchas costumam aparecer a partir de qual idade?
Nas mãos, as manchas são geralmente ocasionadas pelo sol e aparecem a partir dos 35 anos, quando já se sente os efeitos cumulativos da exposição solar desde a infância. Atualmente, o melhor tratamento é feito com laser ou luz pulsada, seguido da aplicação de um peeling a base de ácidos clareadores. É importante sempre usar filtro solar nas mãos e cremes despigmentantes em casa.

6- Como deve ser o cuidado com uma pele com sarda?
A pele com sardas é naturalmente clara e delicada, por isso o cuidado principal é o de evitar a exposição solar direta e usar sempre um filtro solar com fator alto de proteção UVA e UVB.

7- As sardas podem indicar que a pessoa tem propensão a desenvolver câncer de pele?
A presença de sardas é um fator potencial ao desenvolvimento do câncer de pele.
As sardas são uma herança genética e indicam que a pele é clara com mais tendência a apresentar manchas solares e até câncer de pele com o passar da idade e com a exposição solar cumulativa durante os anos.

Leia mais notícias de Beleza
Leia mais sobre manchas na pele

Ofertas

 

Assinaturas


Assine

AbrilSAC

Clube do Assinante

Grupo Abril


Sobre Abril

Fale Conosco

Trabalhe Conosco

Anuncie

Licensing

Classificados

Outros Sites


iba

Brasil Post

Revistas e Sites

Vitrine de Ofertas