Abril id

SACAssineLoja
Revistas & Sites Apps Ofertas Últimas Notícias
Mulher
12/11/2009 - 17:04 (atualizada em 12/11/2009 17:16)

Anabolizantes e suplementos são diferentes, mas ambos podem causar danos

Usuários das substâncias são jovens entre 18 e 26 anos que frequentam academias e não seguem orientação médica

Rafael Kato
Tamanho do textoA+A-
Uso de anabolizante pode levar à esterilidade
Uso de anabolizante pode levar à esterilidade

Taylor Lautner teve que ganhar 13 quilos de massa muscular para garantir o papel de um lobisomem no filme “Lua Nova”. Para alcançar objetivos com menos glamour que uma aparição no cinema, pessoas comuns recorrem ao uso de anabolizantes e suplementos alimentares para ficarem mais fortes. Ficar sarado é, muitas vezes, sinônimo de bombado. Só que nem sempre essa equação é correta quando falamos dos suplementos.

Fernanda Roberta Redondo, mestre em Educação Física pela USP, lembra que “o anabolizante é um derivado sintético da testosterona, o hormônio masculino”. A substância, em tese, só poder ser receitada por um médico e tem a venda controlada. Pessoas que não precisam, não devem tomar.

“É usado como reposição, como no tratamentos de pessoas acamadas e que tiveram perda muscular”, diz Fernanda. No entanto, o anabolizante não ficou restrito a este círculo, sendo usado por atletas – como Ben Johnson, na década de 1980 – e agora por usuários de academia.

Um estudo conduzido pela Universidade Federal de Goiás mostra que os usuários de anabolizantes são em sua maioria jovens entre 18 e 26 anos e conhecem o recurso para aumentar os músculos por meio de instrutores de academia e amigos.

“A gente vê muito o uso para fins estéticos e isso traz vários efeitos colaterais”, lembra a pesquisadora. “No homem causa atrofia de testículo, aumento do colesterol ruim e hipertrofia cardíaca”. No estudo realizado em Goiás, a principal reclamação, por outro lado, era o aumento de cravos e espinhas.

Cátia Boeira Severo, professora da PUC do Rio Grande do Sul, ainda acrescenta outros problemas para o uso de anabolizantes, cujas doses ultrapassam em muito as recomendadas pelos médicos: “Com o uso excessivo de hormônio existe uma inibição da produção endógena de testosterona e a redução da produção de espermatozóides, podendo levar à esterilidade”.

Algumas dessas alterações, dependendo o tempo de uso, são irreversíveis. Fernanda lembra que a criação de uma placa de gordura, por exemplo, não desaparece se a pessoa parar de usar o hormônio.

Os suplementos alimentares, aqueles que vemos em lojas específicas e em farmácias naqueles potes imensos, são bem diferentes dos anabolizantes. “Anabolizante não é igual a suplemento alimentar, apesar de algumas pessoas usarem esta terminologia para os esteróides anabolizantes. Os suplementos são substâncias não hormonais, compostas por carboidratos, aminoácidos ou proteínas, vitaminas, sais minerais, separadas ou em associação”, fala Cátia.

Os suplementos costumam ter algumas das vitaminas (A, C, complexo B, etc.), minerais (ferro, cálcio e zinco.), ervas (ginseng e guaraná em pó) entre outras substâncias. Atletas devem tomar cuidado especial, uma vez que alguns itens das fórmulas são proibidos em competições internacionais.

A semelhança entre o anabolizante e os suplementos é que ambos só devem ser usados após recomendação médica. “Os atletas usam para repor perdas de nutrientes. Se você não tem nada faltando, então não faz sentido usar um suplemento”, explica Fernanda. 

O uso inadequado dos suplementos também traz efeitos colaterais. O aumento do sono é o mais notado de todos, mas problemas intestinais, renais e hepáticos também são frequentes. O problema afeta parcela significativa da população, já que, segundo a Unifesp, 62% dos jovens usuários de academia em São Paulo usam a suplementação e 80% sem qualquer recomendação profissional. Outro estudo, conduzido pela USP, demonstrou que duas, entre 43 pessoas, souberam indicar corretamente a finalidade do produto que consumiam.

È claro que se você tiver um amigo fortão, isso não significa que ele esteja tomando hormônios ou suplementos alimentares. “Fisicamente é impossível saber se a pessoa usa anabolizante. O treinamento pode aumentar a massa muscular? Pode. O fisiculturista é certeza que usa ou já usou. Mas a maioria da população usa”, conclui Fernanda.

Leia mais notícias de Saúde

Ofertas

 

Assinaturas


Assine

AbrilSAC

Clube do Assinante

iba clube

Grupo Abril


Sobre Abril

Trabalhe Conosco

Anuncie

Classificados

Outros Sites


Brasil Post

Revistas e Sites

Vitrine de Ofertas