Abril id

SACAssineLoja
Revistas & Sites Apps Ofertas Últimas Notícias
Saúde
17/12/2008 - 14:31

Pesquisas indicam que plantas podem ter emoções e reagir a estímulos

Pense bem antes de arrancar uma flor ao avistar uma árvore bonita na rua; além de deixá-la menos bela, você pode ferir seus sentimentos

Da Redação
Tamanho do textoA+A-
Trate as plantas com a delicadeza que elas merecem
Trate as plantas com a delicadeza que elas merecem

As primeiras experiências científicas sobre esse fenômeno começaram em Nova York, quase por acaso, numa noite do verão de 1966. Apenas para saciar sua curiosidade, o norte-americano Cleve Beckster resolveu colocar os eletrodos de um polígrafo – aparelho detector de mentiras – nas folhas de uma exuberante Dracaena massageana que sua secretária havia colocado sobre a mesa.

Beckster era o maior especialista em detecção de mentiras dos Estados Unidos na época, mas não tinha a menor idéia do que iria acontecer em seguida. Para seu espanto, quando imaginou que poderia queimar uma das folhas da planta para testar sua reação, imediatamente as agulhas do polígrafo começaram a se mexer.

O efeito se repetiu dramaticamente quando ele colocou uma caixa de fósforos perto das folhas ou simulou situações em que a planta fosse ameaçada. Da mesma maneira, o pesquisador verificou que a planta também reagia a estímulos de carinho ou palavras proferidas com afeto.

A surpreendente experiência de Beckster abriu um campo enorme de pesquisas para outros cientistas, em diversos países. Boa parte desses estudos estão descritos num clássico do gênero, o livro “A Vida Secreta das Plantas”, dos norte-americanos Peter Tompkins e Chistopher Bird.

*Com informações da VIDA SIMPLES

Ofertas

 

Assinaturas


Assine

AbrilSAC

Clube do Assinante

Grupo Abril


Sobre Abril

Fale Conosco

Trabalhe Conosco

Anuncie

Licensing

Classificados

Outros Sites


iba

Brasil Post

Revistas e Sites

Vitrine de Ofertas