Abril id

SACAssineLoja
Revistas & Sites Apps Ofertas Últimas Notícias

Diversão

02/10/2008 - 08:19 (atualizada em 08/10/2008 00:12)

Rick Bonadio diz que atual cena independente é péssima

Produtor de Mamonas e NX fala sobre novos projetos e o seu início como rapper

Bruno Dias

A carreira de produtor musical de Rick Bonadio se funde com a história recente da música brasileira. Alguns dos últimos sucessos da indústria fonográfica nacional, como Mamonas Assassinas, Charlie Brown Jr, CPM 22 e NX Zero, foram descobertos e lançados ao estrelato por ele.

Dono do selo Arsenal Music, Bonadio recebe em média cerca de 30 CDs demo por mês e mais de 40 links de bandas que estão começando, numa tentativa de trabalharem com o produtor, que virou sinônimo de sucesso no mercado nacional.

Direto de seu estúdio em São Paulo, o Midas, Bonadio conversou por e-mail com o Abril.com e falou, entre outras coisas, sobre suas novas apostas e criticou a atual cena musical independente nacional.

Abril.com: Queria que você falasse um pouco sobre o começo da sua carreira dentro da música. Por que você desistiu de ser rapper para virar produtor?
Rick Bonadio: Comecei tocando teclado e guitarra com 16 anos. Fiz de tudo na música, arranjos, programações, composições, enfim tudo mesmo. Depois gravei um disco e vi que gostava mais de ficar no estúdio do que viajar para fazer shows. Então preferi a carreira de produtor, compositor e empresário.

Além do Glória, recém-contratado pela Arsenal, quais são suas novas apostas dentro da música?
Estou trabalhando na produção do Glória e acabei de lançar o Túlio Dek, um rapper bem diferente e talentoso.

abril.com.br

O Glória tem um som mais pesado que os artistas que você trabalha no momento, como Fresno e NX Zero. Você pretende enveredar para esse lado do rock pesado?
Não necessariamente, gosto muito do Glória, mas não vejo outras bandas fazendo rock pesado bem feito como eles fazem.

Qual a dica que você daria pra uma banda que está começando?
Seja original, não copie ninguém.

Você já lançou alguns artistas que vieram de programas de TV, como Rouge, e mais recentemente os vencedores do “Country Star”, na Band. Alguns deles não conseguiram decolar para o sucesso. Você acha que esse tipo de artista, que vem de um reality, desperta uma cerca desconfiança do público?
Realmente é muito difícil um artista de reality show conseguir ter uma carreira longa, mas é uma forma de alavancar rapidamente um artista. Acontece que o Rouge, por exemplo, foi sucesso em todos os sentidos, vendas, durabilidade [lançaram quatro CDs] e futuro para as meninas. Todas estão muito bem nas suas carreiras e eu espero sempre o melhor. Se der errado eu fiz a minha parte.

Pra você, qual é o maior artista da atualidade no Brasil?
Ivete Sangalo.

O Brasil está passando por um momento no qual muitas bandas estão circulando por festivais independentes pelo país. Você tem acompanhado essa movimentação? Você acha que o mercado nacional está passando por um bom momento?
Não, acho o momento muito ruim. Tem muita gente fraca achando que é boa.
Os festivais independentes são péssimos. Falta criatividade e letra. Falta tocar melhor, falta muita coisa.

Qual foi o trabalho mais difícil que você já fez?
Rodolfo e ET. Gravar voz era muito divertido, mas muito difícil. Vendeu muito.

 

Assinaturas


Assine

AbrilSAC

Clube do Assinante

Grupo Abril


Sobre Abril

Fale Conosco

Trabalhe Conosco

Anuncie

Licensing

Classificados

Outros Sites


iba

Brasil Post

Revistas e Sites

Vitrine de Ofertas