Abril id

SACAssineLoja
Revistas & Sites Apps Ofertas Últimas Notícias
Esportes

Álbum de fotos - Fofão puxa a fila de "quarentões" em alta no esporte; veja os casos - Abril.com

Divulgação/CBV

Fofão iniciou a carreira no Pão de Açúcar e, atualmente, defende o São Caetano. A levantadora, de 40 anos, já foi eleita a melhor na sua posição em Olimpíada. A jogadora participou de cinco Olimpíadas. Ela foi coadjuvante em quatro, mas voltou com a medalha de ouro de Pequim, quando foi titular e decisiva para a seleção. Os Jogos Olímpicos da China também marcaram a despedida da levantadora da equipe nacional. Fofão ainda tem data para se aposentar

Getty Images

Capitão da Itália na Copa do Mundo de 1982, Dino Zoff foi, aos 40 anos, um dos jogadores mais importantes da equipe na conquista do título mundial na Espanha. O goleiro foi o jogador mais velho a conquistar o título mundial. Ele ainda jogou mais duas Copas, em 1974 e 1978. Dino Zoff defendeu o gol da Itália em 112 oportunidades

Getty Images

Kareem Abdul-Jabbar foi um dos melhores jogadores da história do basquete americano. Ele estreou na temporada 1969-1970, no Milwaukee Bucks, e encerrou a carreira em 1989 no Los Angeles Lakers. O jogador ganhou o seis vezes o "MVPs", prêmio concedido ao melhor jogador da temporada, em 1971, 72, 74, 76, 77, 80). Ele ainda participou 19 vezes do "All-Star Game" e é o maior pontuador da história da NBA, com 38.387 pontos. Kareem Abdul-Jabbar só parou aos 42 anos

Dedoc

Toninho Cerezo, que começou nas categorias de base do Atlético-MG, jogou até os 42 anos. Em 1975 foi convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira. O jogador atuou na Itália pela Roma e pela Sampdoria. No retorno ao Brasil ainda jogou no São Paulo, Cruzeiro, América-MG, e, novamente, no Atlético-MG. Cerezo encerrou a carreira jogando pelo time que o revelou. Já em 1993, foi eleito o melhor jogador do Mundial Interclubes, disputado pelo São Paulo

Dedoc

A triatleta brasileira Fernanda Keller, 46 anos, é a única atleta do mundo que disputou e completou todas as provas do Ironman havaiano – ela participou 22 anos consecutivos e terminou 14 vezes entre as 10 melhores atletas. A prova do Campeonato Mundial de Ironman compreende 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida

Getty Images

Oscar Schmidt conquistou a medalha de bronze no Mundial aos 20 anos. O brasileiro jogou sua primeira Olimpíada, em Moscou. Depois dessa experiência, ele voltou a defender o Brasil em mais quatro Olimpíadas. O brasileiro também foi cestinha em 1988, em Seul, em 1992, em Barcelona, e em 1996, em Atlanta. Ele se despediu da seleção nos Jogos Olímpicos dos Estados Unidos. Em 1987, o jogador conquistou o título dos Jogos Pan-Americanos diante dos Estados Unidos, na casa do adversário – nenhuma equipe havia vencidos os norte-americanos dentro do país. O jogador atuou ao lado do filho Felipe por 10 partidas e se aposentou aos 45 anos

Getty Images

O pugilista norte-americano George Foreman foi duas vezes campeão mundial de boxe na categoria peso-pesado e medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de 1968.[2] Seus títulos mundiais de foram de 1973 e 1994,[3] sendo o último aos 45 anos, nocauteando Michael Moorer estabelecendo o recorde de campeão com mais velho dentre os pesos-pesados. O norte-americano venceu 76 de 81 lutas disputadas. Fez sua última luta aos 48 anos. Uma das principais lutas de Foreman foi contra Muhammad Ali, que o derrotou por nocaute

Dedoc

Émerson Fittipaldi é o único piloto a ser bicampeão da Fórmula 1 e campeão da Indy. O brasileiro também venceu as 500 milhas de Indianápolis duas vezes. Ele também foi campeão do GP Brasil de F-1 duas vezes. O piloto abandonou o esporte aos 50 anos após onze anos na F-1 e treze na F-Indy. Emerson ainda foi dono e piloto da Copersucar

Getty Images

Considerado por muitos o maior jogador de basquete de todos os tempos, Michael Jordan estreou como jogador do Chicago Bulls em 1984. Ele venceu seu primeiro título da NBA em 1991, e voltou a conquistá-lo em 92 e 93. A carreira do jogador foi marcada por mais de uma aposentadoria. Antes do início da temporada 93-94, Jordan deixou o basquete para jogar beisebol. Em 1995, ele voltou às quadras e liderou o Chicago Bulls em mais 3 títulos - 1996, 1997 e 1998. Em 1999, anunciou outra aposentadoria. Jordan voltou em 2001 para o Washington Wizards, onde jogou até 2003, com 40 anos. Atualmente, Michael Jordan é dono do Charlotte Bobcats

Getty Images

O norte-americano Jimmy Connors foi um dos líderes no ranking da década de 70 e 80 e um dos tenistas que permaneceram por mais semanas na liderança do ranking profissional. Ele conquistou 109 títulos ao longo da carreira. O tenista, que figura desde 1998, no Hall da Fama do Tênis, foi treinador de Andy Roddick. Connors se aposentou em 1996, aos 44 anos

Getty Images

Evander Holyfield é tetracampeão mundial dos pesos-pesados. Em 1984, realizou sua primeira luta como profissional após a conquista da medalha de prata nas Olimpíadas. Conquistou seu primeiro título dos pesos-pesados em 1990, pela Associação Mundial de Boxe. Seis anos depois, o pugilista desafiou Mike Tyson e venceu ao nocautear o adversário. No ano seguinte, venceu a revanche contra Tyson depois do rival ser desqualificado ao arrancar parte da orelha de Holyfield. Ele ainda voltou aos ringues depois disso, Holyfield tentou se tornar o mais velho campeão mundial dos pesos pesados mas perdeu para Nikolai Valuev. Agora, com 47 anos, surgem boatos de novo duelo contra Mike Tyson

Dedoc

Romário iniciou a carreira em 1985 no Vasco da Gama. Dois anos depois, o atacante marcou o primeiro gol pela seleção brasileira. Em 1988, conquistou a medalha de prata pela seleção brasileira nas Olimpíadas de Seul. Em 1994, ano em que foi campeão do mundo pelo Brasil, o Baixinho também ficou com o título de melhor jogador do mundo – prêmio concedido pela Fifa. Em 2007, com 41 anos, marcou o milésimo gol da carreira diante do Sport. O artilheiro se aposentou em 2008, mas voltou a jogar no ano seguinte pelo América-RJ para homenagear seu pai, já falecido

Getty Images

Peter Shilton defendeu a seleção inglesa em 17 partidas de Copas do Mundo, em 1982, 1986 e 1990. Shilton sofreu o gol de mão de Maradona, em 1986. O goleiro tinha 40 anos quando disputou a Copa do Mundo de 1990 – foi o jogador mais velho a disputar aquele Mundial. Ele se aposentou em 1997 aos 47 anos, após participar de 125 jogos com a camisa do selecionado inglês

Getty Images

Aos 46 anos de idade a ex-tenista tcheca naturalizada norte-americana Martina Navratilova disputou seu último Grand Slam, em 2003. Porém, ela permaneceu no circuito disputando jogos de duplas até o ano de 2006, quando definitivamente deixou as quadras após o título do US Open de duplas mistas conquistado ao lado de seu compatriota Bob Bryan, quando venceram na final Kveta Peschke e Martin Damm, da República Checa. A tenista é membro do International Tennis Hall of Fame desde 2000

Getty Images

A norte-americana Dara Torres assegurou vaga no Mundial de natação de Roma aos 42 anos. Ela disputou cinco Olimpíadas - 1984, 1988, 1992, 2000 e 2008 - e ganhou 12 medalhas olímpicas. Em Pequim, com 41 anos, ela se tornou a primeira nadadora com mais de 40 anos a participar de uma Olimpíada, conquistando três medalhas olímpicas, sendo uma medalha de prata nos 50 metros livres. As medalhas na China vieram depois de uma parada na carreira entre 2001 e 2006, quando a nadadora teve uma filha

Dedoc

Viola, que ganhou destaque ao marcar o gol do título do Corinthians em 1988, atualmente defende o Brusque no Campeonato Catarinense. O jogador de 41 anos também foi campeão pela seleção brasileira na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Viola já se despediu do esporte, mas regressou no início deste ano. Em 2008, ele chegou a disputar partidas de showbol

Reuters

Muitos atletas param por baixo, quando os resultados já não aparecem mais. O mesmo não se pode falar de Michael Schumacher, que abandonou o esporte no auge da carreira após a conquista de sete títulos mundiais de Fórmula 1, sendo dois pela Benetton e cinco pela Ferrari. No ano em que parou, o alemão terminou a temporada com o vice-campeonato. Mas assim como outros atletas, o heptacampeão mundial voltou. Em dezembro de 2009, ele anunciou seu retorno à Formula 1. O piloto alemão assinou contrato com a Mercedes GP por três temporadas. A volta de Schumacher poderia ter ocorrido no ano passado, quando Felipe Massa se acidentou e o ex-companheiro de Ferrari foi convidado a substituí-lo

Divulgação

Gilson, conhecido como 'Gilsão Mão de Pilão', voltou ao vôlei brasileiro em julho do ano passado para a disputa da Superliga masculina. O experiente atacante atua pela Ulbra pela quarta vez em sua carreira. Atualmente, o oposto de 42 anos também é o presidente do clube. O jogador ganhou destaque atuando pela seleção brasileira na década de 90

Assinaturas


Assine

AbrilSAC

Clube do Assinante

Grupo Abril


Sobre Abril

Trabalhe Conosco

Anuncie

Classificados

Outros Sites


iba

Brasil Post

Revistas e Sites

Vitrine de Ofertas