Página Inicial > Copa do Mundo 2010 - Abril.com > Curiosidades da história das Copas do Mundo

Curiosidades da história das Copas do Mundo

A Copa do Mundo é reconhecida como a maior competição de futebol do mundo porque é palco de grandes jogos e teste para os maiores craques. A mística do Mundial, porém, também é construída por curiosidades, pequenas histórias que dão mais graça ao evento.

Veja na lista abaixo alguns dos “causos” que marcaram o torneio:

1950 –
Touradas de Madri -
A maior decepção da história do futebol brasileiro teve sua história contada diversas vezes, mas há quem diga que ela só tomou essa proporção pela euforia criada no jogo anterior. No segundo jogo do quadrangular decisivo do Mundial, contra a Espanha, o Brasil de Zizinho, Ademir e Jair atropelou a Espanha diante de um Maracanã lotado.
 
A euforia pelo 6 a 1 era tanta que a torcida começou a entoar, de forma espontânea, a marchinha “Touradas de Madri” no estádio. A junção entre música e futebol comoveu os jornalistas presentes, que escreveram maravilhas sobre o futebol-arte praticado pelos brasileiros.

A história, a partir daí, é conhecida. O clima de “já ganhou” tomou conta da seleção, que acabou derrotada por 2 a 1, de virada, pelo Uruguai de Obdulio Varela e Ghiggia, autor do gol decisivo para o segundo título dos sul-americanos.

1954 -
Para despistar –
Com toda a base do Honved, o time militar que impressionou a Europa na época, a Hungria chegou ao Mundial como grande favorita. Logo na primeira fase, o time magiar cruzou com a Alemanha, que ainda não tinha quase nada da fama e da tradição que possui hoje.

O resultado foi um passeio da seleção do Leste Europeu, que alcançou um inapelável 8 a 3 e ratificou seu favoritismo na competição. No caminho para final, a Hungria não deu chance e nenhum de seus rivais, incluindo o Brasil.

Só que os germânicos usaram sua técnica apurada e o conhecimento dos adversários para virar o jogo. Em um jogo pragmático, venceram por 2 a 1 e consagraram a segunda zebra consecutiva em finais de Copa.

1958 -
Sem as estrelas e com o manto -
O Brasil de 1958, comandado por Vicente Feola, foi o time que conseguiu marcar o país como vencedor, além de talentoso, e muito por causa da jovem dupla Pelé e Garrincha. Os dois maiores nomes do futebol no país, no entanto, começaram no banco de reservas, por opção do comandante da seleção, em um tempo em que não havia substituição.

Somente após o segundo jogo, um burocrático empate por 0 a 0 com a seleção da Inglaterra, é que ambos foram escalados. E não porque Feola assim decidiu. Líderes do grupo como Didi, Nílton Santos e Zito se reuniram com Feola e pediram para que Pelé e Garrincha substituíssem Mazzolla e Joel, respectivamente, no que foram prontamente atendidos. Para esse jogo, Zito também ganhou a vaga que estava com Dino Sani no meio-campo.

Na estreia do trio, uma vitória por 2 a 0 sobre a União Soviética, e o resultado final também é amplamente conhecido. Com um futebol mais do que convincente, o Brasil foi campeão mundial pela primeira vez, mas não sem antes passar por uma provação. Na final contra a Suécia, o time teria de jogar de azul, já que os donos da casa vestiriam amarelo.

A notícia foi uma ducha de água fria nos supersticiosos, já que foi vestido assim que o Brasil havia perdido a final para o Uruguai oito anos antes. Paulo Machado de Carvalho, o “Marechal da Vitória”, conseguiu mudar o ponto de vista do elenco. Pouco antes da decisão, disse que o azul era, antes de tudo, a cor do manto de Nossa Senhora. A “notícia” animou o grupo, que ganhou por 5 a 2 na decisão e trouxe a primeira Copa para o Brasil.

1970 –
Guerra Fria -
No auge da ditadura militar, os militantes contrários ao regime viam o futebol como o ópio do povo. Cientes da utilização política que o esporte poderia ter, não foram raros os resistentes que declararam torcida para que o Brasil perdesse no Mundial do México.

Sendo assim, era fácil escolher por quem vibrar no primeiro jogo da seleção na Copa, já que a comunista Tchecoslováquia é que viria pela frente. O time do Leste Europeu saiu na frente, mas a comemoração do gol é que entrou para a história.

Contrariando todos os mitos forjados pelos capitalistas, que cansaram de espalhar a falta de religião dos correligionários dos comunistas, Petras fez o sinal da cruz. A história é bem contada no filme “O ano em que meus pais saíram de férias”, de Cao Hamburguer, que mostra a mudança de postura dos militantes quando o Brasil vira para 4 a 1.

1974 - 
Tudo de volta -
O Mundial da Alemanha marcou a primeira participação do Zaire na história das Copas. A atual República Democrática do Congo havia vencido a Copa Africana de Nações, que dava vaga automática para a competição. Animado com o feito, o autoritário e ditatorial governo local premiou cada atleta com uma casa e um automóvel.

Só que no Mundial as coisas mudaram. No grupo que tinha Iugoslávia, Brasil e Escócia, o Zaire ficou sem ponto algum, com três derrotas e 14 gols sofridos. O resultado não agradou o regime africano, que confiscou os prêmios dados para os atletas anteriormente.


1978 –
Apito final -
Logo no primeiro jogo do Brasil no Mundial, a seleção de Cláudio Coutinho empatava por 1 a 1 até o último minuto dos acréscimos. Depois de uma cobrança de escanteio, Zico subiu de cabeça e desempatou para a seleção verde-amarela.

O que seria uma vitória heroica se transformou, no entanto, em uma grande confusão. O juiz galês John Thomas decidiu apitar o fim do jogo enquanto a bola estava no ar, em uma das anulações de gol mais bizarras da história. O Brasil protestou e o apitador nunca mais apitaria em Copas do Mundo.

Camisa nova - França e Hungria fecharam a o grupo da morte da primeira fase, que ainda tinha Itália e Argentina. Já eliminadas, as duas seleções deram trabalho a árbitro Arnaldo Cézar Coelho,que apitava o confronto.
Insatisfeita com o árbitros do Mundial da Argentina, a França decidiu jogar de branco, mesma cor do uniforme húngaro. O impasse durou alguns minutos, e a queda-de-braço só foi vencida pelo juiz brasileiro quando os franceses aceitaram jogar com a camisa do Kimberley, um time amador de Mar Del Plata, onde aconteceu  o confronto.

1982 –
Dono da bola -
Treinada por Carlos Alberto Parreira, a seleção do Kuwait viu seu cartola pagando um mico no segundo jogo da equipe no Mundial. Depois de empatar na estreia contra a Tchecoslováquia, a equipe do Oriente Médio encarou a França ainda com chances de classificação.

O jogo já estava 3 a 1 para os europeus quando Giresse marcou um gol em completo impedimento. Os jogadores do Kuwait argumentaram que tinham ouvido um apito, que na verdade veio da torcida, e por isso pararam no lance.

Para avalizar a reclamação, o príncipe Fahad Al-Sabah entrou no gramado, cercado de policiais e pressionou um pouco mais o árbitro soviético Miroslav Stupar, que acabou anulando a marcação. No fim, a França ainda faria o quarto com Bossis, e fecharia o caixão do Kuwait.

1990 –
Sem passaporte -
A Inglaterra surpreendeu o mundo no Mundial da Itália com uma campanha firme e uma dupla de respeito. Lineker e Gascoigne faziam uma ótima Copa até a semifinal, contra a futura campeã Alemanha.

O jogo equilibrado foi até os pênaltis, depois de um empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, e acabou decidido pelos erros de Pearce e Waddle. A grande cena do confronto, no entanto, foi protagonizada pelo árbitro José Roberto Wright, que deu um amarelo para Gascoigne por uma falta dura no meio-campo.

Aquela era a segunda advertência do problemático atacante no Mundial, e ele estava automaticamente fora de uma possível final. A reação foi imediata, e Gascoigne chorou copiosamente no gramado do Delle Alpi, em Turim.


1994 -
Advertência -
Aquela que é, provavelmente, a história mais triste da história das Copas do Mundo, começa com a bem cotada Colômbia perdendo por 2 a 1 para os Estados Unidos. A derrota eliminou os sul-americanos precocemente da competição, e o gol decisivo foi marcado pelo zagueiro Escobar, contra.

Dias depois, já de volta ao seu país natal, Escobar foi morto com 19 tiros em um bar de Medellín. As testemunhas do incidente contam que o assassino, um apostador do cartel local, citou o gol contra antes de cometer o crime.

 
Fotos: AFP e Getty Images

  1. 19, junho, 2013 em 23:07 | #1

    I’m impressed, I must say. Really rarely do I encounter a blog that’s both educative and entertaining, and let me tell you, you have hit the nail on the head. Your idea is outstanding; the issue is something that not enough people are speaking intelligently about. I am very happy that I stumbled across this in my search for something relating to this.

  2. 20, junho, 2013 em 15:50 | #2

    When I originally commented I clicked the -Notify me when new comments are added- checkbox and now each time a comment is added I get four emails with the same comment. Is there any way you can remove me from that service? Thanks!

  3. 20, junho, 2013 em 18:13 | #3

    You have made some good points there. I looked on the net to find out more about the issue and found most individuals will go along with your views on this website.

  4. 20, junho, 2013 em 20:30 | #4

    Hi! I just want to give you a big thumbs up for your great information you have got right here on this post. I’ll be returning to your website for more soon.

  5. 20, junho, 2013 em 20:44 | #5

    Hello! I just want to offer you a huge thumbs up for your great info you’ve got right here on this post. I’ll be returning to your website for more soon.

  6. 22, junho, 2013 em 17:22 | #6

    Hi, I do believe this is a great site. I stumbledupon it ;) I will revisit once again since i have bookmarked it. Money and freedom is the best way to change, may you be rich and continue to guide other people.

  7. 22, junho, 2013 em 17:41 | #7

    An intriguing discussion is worth comment. I think that you need to publish more on this subject matter, it might not be a taboo matter but generally people don’t discuss such issues. To the next! All the best!!

  8. 22, junho, 2013 em 19:07 | #8

    I must thank you for the efforts you have put in penning this blog. I’m hoping to see the same high-grade content from you in the future as well. In truth, your creative writing abilities has inspired me to get my very own blog now

  9. 23, junho, 2013 em 00:00 | #9

    Very nice article. I absolutely love this site. Thanks!

  10. 23, junho, 2013 em 04:22 | #10

    Thanks for sharing excellent informations. Your web-site is so cool. I am impressed by the details that youˇ¦ve on this web site. It reveals how nicely you understand this subject. Bookmarked this web page, will come back for more articles. You, my friend, ROCK! I found just the info I already searched everywhere and simply couldn’t come across. What a great website.

  11. 23, junho, 2013 em 04:45 | #11

    The very next time I read a blog, Hopefully it won’t fail me just as much as this particular one. I mean, Yes, it was my choice to read, but I really believed you would have something useful to talk about. All I hear is a bunch of complaining about something that you could fix if you were not too busy seeking attention.

  12. 23, junho, 2013 em 13:32 | #12

    Hi there! I could have sworn I’ve visited this site before but after looking at a few of the articles I realized it’s new to me. Anyhow, I’m definitely pleased I came across it and I’ll be book-marking it and checking back regularly!

  13. 24, junho, 2013 em 10:32 | #13

    Youre so cool! I dont suppose Ive read anything like this before. So nice to find somebody with some original thoughts on this subject. realy thank you for starting this up. this website is something that is needed on the web, someone with a little originality. useful job for bringing something new to the internet!

Página de comentários
1 13 14 15 313
  1. Nenhum trackback ainda.