Arquivo

Textos com Etiquetas ‘robinho’

Brasil rejeita “caseiros” e iguala 2006 com só três que atuam no país

Dunga foi, durante toda sua campanha, muito crucificado por convocar apenas jogadores que atuam fora do país. Durante vários programas esportivos, a frase “precisa jogar na Europa para ser valorizado” era repetida. Na sua convocação, o treinador acabou fazendo o que todos imaginavam: apenas três jogadores atuam no Brasil. Gilberto, no Cruzeiro, Kléberson, do Flamengo, e Robinho, do Santos. 

O número, no entanto, é igual ao que aconteceu em 2006, quando o técnico era Carlos Alberto Parreira. Na ocasião, apenas Ricardinho, Rogério Ceni e Mineiro defenderam a amarelinha na Alemanha. Recentemente, em 2002, a seleção de Felipão tinha 13 jogadores, assim como 1994. 

Um número que mudou foi o de jogadores da última Copa que foram “reaproveitados”. Em 2010, foram 10 (Dida, Cafu, Lúcio, Roberto Carlos, Kaká, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho, Rogério Ceni, Gilberto Silva e Ricardinho). Neste ano, foram oito (Júlio César Lúcio, Juan, Luisão, Gilberto, Gilberto Silva, Kaká e Robinho). 

Confira os jogadores que atuavam no Brasil e foram convocados para as Copas:

2010 – Gilberto, Kleberson, Robinho

2006 – Ricardinho, Rogério Ceni, Mineiro
2002 – Marcos, Ricardinho, Gilberto Silva, Dida, Belletti, Anderson Polga, Kleberson, Vampeta, Juninho Paulista, Edílson, Luizão, Rogério Ceni, Kaká
1998 – Taffarel, Carlos Germano, Dida, Zé Carlos, Júnior Baiano, Gonçalves, Denílson, Bebeto
1994 – Zetti, Gilmar, Branco, Cafu, Leonardo, Ricardo Rocha, Ronaldão, Zinho, Zinho, Mazinho, Müller, Ronaldo, Viola
1990 – Taffarel, Bismarck, Ricrdo Rocha, Acácio, Bebeto, Renato Gaúcho, Mazinho, Renato Gaúcho, Tita, Mauro Galvão, Zé Carlos
1986 – Carlos, Paulo Victor, Leão, Edson, Josimar, Branco, Oscar, Julio Cesar, Mauro Galvão, Falcão, Zico, Alem]ão, Socrates, Elzo, Silas, Valdo, São Paulo, Casagrande, Careca, Edivaldo
1982 – só Falcão e Dirceu eram de fora
Até 1978, o Brasil só ia para a Copa com jogadores caseiros.

Veja como Neymar e Ganso reagiram à convocação da seleção

Neymar e Paulo Henrique Ganso eram as grandes dúvidas da convocação de Dunga. Os meninos da VIla Belmiro estavam desempenhando um bom futebol e eram considerados como as possíveis surpresas entre os jogadores que disputariam o Mundial da África do Sul deste ano.

Como agora todos já sabem, ambos ficaram só na vontade e não estarão entre os 23 se não houver contusões e eles estejam na lista dos sete jogadores que serão divulgados nesta tarde.

Confira o vídeo de como Neymar e Ganso reagiram ao saber que não iriam ao Mundial:

Robinho revela ‘tristeza’ de Ganso e Neymar após convocação


Foto: Gazeta Press

Dunga manteve a coerência nesta terça-feira e não surpreendeu na convocação da seleção brasileira para a Copa do Mundo da África do Sul. Dessa forma, nomes especulados como os dos santistas Paulo Henrique Ganso e Neymar foram descartados. Do time da Vila Belmiro, apenas Robinho foi convocado e revelou a tristeza dos garotos após o anúncio oficial.

“Eles ficaram tristes quando veio a convocação, como qualquer jogador ficaria. Ainda não conversei diretamente com eles, pois estamos focados na partida contra o Grêmio”, afirmou Robinho, no CT Rei Pelé, logo depois do anúncio oficial.

Veja a página de esportes do Abril.com

Um dos grandes destaques da Era Dunga, Robinho retomou o bom futebol nesta temporada. Após uma passagem apagada pelo Manchester City, da Inglaterra, o atacante retornou ao cenário nacional e liderou o Santos ao título do Campeonato Paulista sobre o Santo André.

Confiante na participação do Brasil na Copa, Robinho garantiu que a seleção está preparada para conquistar o hexacampeonato na África do Sul.
“O brasileiro pode esperar garra e vontade. A seleção está preparada trazer o título. Espero apresentar o melhor futebol na Copa e quero agradecer ao Santos, que ajudou na minha recuperação física. Estou muito feliz por estar no grupo de Dunga”, completou o Rei das Pedaladas, que disputará seu segundo Mundial. (Fonte: Gazeta Press)

Luxemburgo diz que levaria Neymar e Ronaldinho para a Copa

13, abril, 2010 1 comentário


(Ronaldinho – Foto: Getty Images)

O técnico do Atlético-MG, Vanderlei Luxemburgo, afirmou nesta segunda-feira que convocaria para a Copa do Mundo o atacante Neymar, do Santos, e o meia-atacante Ronaldinho, do Milan da Itália, se fosse o treinador da seleção brasileira, cargo atualmente ocupado por Dunga.

“Num grupo de 23 jogadores, você precisa ter 16, 17 jogadores que você sabe que vai ter que usar. O Neymar pode muito bem completar esse time, porque é um jogador como Ronaldo, como Pelé: precoce. Mas não vejo ele preparado para substituir um jogador num jogo final”, justificou Luxemburgo ao SporTV ao falar sobre a promessa santista.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com

Luxemburgo, que convocaria Ronaldinho, afirmou que o jogador do Milan quando está em forma equipara-se ao argentino Lionel Messi, apontado como melhor jogador do mundo da atualidade. De acordo com o treinador, os dois são os únicos jogadores que impõem respeito a seus adversários.

“No mundo do futebol há dois jogadores que os adversários respeitam, Ronaldinho e Messi. Não vão em cima dele por respeito. O mundo já não respeita o Robinho, o Kaká com essa dificuldade também não consegue. O Brasil precisa de um jogador que seja respeitado”, complementou o treinador do Atlético-MG.

Quem também estaria na lista da Copa do Mundo montada por Vanderlei Luxemburgo é o meia Alex, do Fenerbahce, da Turquia. “Levaria o Neymar, mas o Ganso não, levaria um meia esquerda com as características do Ganso que é o Alex”, encerrou. (Fonte: Gazeta Press)

Robinho diz que boa atuação não lhe garante na Copa do Mundo

4, março, 2010 1 comentário

Principal nome da vitória do Brasil sobre a Irlanda, terça-feira, em Londres, no último amistoso do Brasil antes da estreia na Copa da África do Sul, o atacante Robinho, do Santos, foi o primeiro jogador a desembarcar no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na manhã desta quinta.

Depois de vir de Londres na primeira classe do voo JJ 8085 da TAM, o camisa 11 falou rapidamente sobre sua participação decisiva no jogo, mas negou que a boa atuação tenha lhe garantido um lugar na lista dos 23 atletas que serão convocados para o Mundial pelo técnico Dunga no próximo dia 10 de maio.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com

“Não será esse jogo que vai me garantir ou garantir nada. O que garantirá é o trabalho na Copa América, na Copa das Confederações e nas Eliminatórias”, argumentou o atleta, que teve bom desempenho nas três competições citadas.

“Mas foi bom ter atuado bem no último jogo. Me deixou bastante feliz”, emendou o ‘Rei das Pedaladas’, jogador que mais atuou sob o comando de Dunga e que nesta quinta deve estar novamente em ação, em Jundiaí, defendendo o Santos diante do Paulista.

Apesar de não se garantir no quarteto ofensivo que o treinador da seleção levará para a África, Robinho recebeu uma série de elogios de Dunga. O ex-volante aprovou a volta do atleta ao futebol brasileiro e, de leve, ironizou aqueles que o criticavam quando convocava Robinho em sua época de Manchester City.

“A gente sabe do potencial do Robinho e voltar ao Brasil foi bom para ele e para nós também, pois deu ritmo e alegria”, ponderou, para, na sequência, cutucar: “O engraçado é que, quando estava no Manchester, todo mundo questionava o Robinho na seleção. Bastou pegar o avião e ele melhorou? Depois falam que sou irônico, mas essa é a verdade”, concluiu.

Imperador calado – O atacante Adriano, do Flamengo, desceu mal-humorado do voo de Londres e passou sem dar entrevistas. “Não vou falar no Rio (de Janeiro), então também não falarei aqui. Com licença”, pediu, antes de embarcar para a Cidade Maravilhosa.

O lateral esquerdo Gilberto, do Cruzeiro, e o meia Kléberson, companheiro de Adriano no Flamengo, sequer passaram pelo saguão de desembarque, fazendo as conexões para os voos com destino às suas cidades pela parte interna do aeroporto.

Imprensa estrangeira destaca atuação de Robinho na vitória sobre a Irlanda

3, março, 2010 3 comentários


(Foto: Reprodução)

A atuação do atacante brasileiro, que marcou um golaço na vitória da seleção brasileira contra a Irlanda em Londres, ganhou destaque nos principais jornais da Europa. O italiano “La Gazzetta dello Sport” foi o que melhor resumiu a atuação do atacante do Santos. “Robinho faz tudo. Brasil 2 x 0 Trap”. Trap é o apelido do técnico da Irlanda, o italiano Giovanni Trapatoni.

Para o jornal, a seleção brasileira venceu o amistoso com a Irlanda, graças ao talento de Robinho. Para o “As”, “Robinho foi o protagonista que, ironicamente, jogou o seu melhor jogo na Inglaterra.”

O jornal espanhol “Marca” também ressaltou que o brasileiro retornou bem ao time. O diário argentino “Olé” definiu muito bem o segundo gol brasileiro diante da Irlanda, marcado por Robinho. “Uma jogada fantástica para o Brasil e fez o 2-0 contra a Irlanda, em Londres”.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com

O jornal inglês “Daily Mail” não elogiou apenas Robinho, mas o trio ofensivo brasileiro. “Kaká, Robinho e Adriano demonstraram o toque de genialidade e habilidade que, sem dúvida, pode acender a África do Sul em junho”. Para o “Olé”, “Kaká, Robinho e Adriano foram encarregados de criar perigo e eles fizeram. Cuidado para este trio, que pode adicionar Luis Fabiano”.

O técnico da seleção brasileira atribuiu a felicidade de Robinho ao bom momento. “Robinho é muito mais feliz agora que ele deixou o Manchester City e voltou para o Brasil e para o Santos”, disse. “Você pode ver que ele está feliz de novo”, acrescentou o treinador.

O diário “La Gazzetta dello Sport” ainda destacou a presença dos jogadores que atuam no país, Julio Cesar, Lúcio, Maicon, Felipe Melo, e de Kaká, que já defendeu o Milan. A ausência de Ronaldinho Gaúcho também foi comentada pelo jornal, assim como pelo “Daily Mail” e o “Guardian”.

Porém, não houve só elogios pela vitória do Brasil. A fraca atuação da equipe brasileira no primeiro tempo foi ressaltada pela imprensa europeia. “Com pouca inspiração no meio, o Brasil teve dificuldade em impor o seu jogo”, afirmou o “Marca”. “Após o intervalo, a Irlanda abriu espaços importantes no campo, e o talento brasileiro, onde se destacou Robinho foi imposta a festa tomou forma quase como uma formação de ataque defesa” , acrescentou o jorna espanhol.

Assim como o “Marca”, o também espanhol “As” criticou o primeiro tempo da seleção brasileira. “A melhor conclusão que poderia tirar Dunga do amistoso contra a Irlanda é que o Brasil ainda tem a sorte dos campeões. O Brasil fez um péssimo primeiro tempo, quando esteve exposto aos ataques de Robbie Keane e Doyle, e não incomodou o goleiro adversário.” O jornal francês “L’Equipe” concordou que a atuação brasileira não foi boa. “Sem brilho, sem ser convincente, o Brasil ganhou pela terceira vez consecutiva, depois das vitórias contra a Inglaterra (1-0) e Omã (2-0).”

Já para o diário inglês “Guardian”, a vitória do Brasil deixa o time confiante para o início da Copa do Mundo. Após a boa atuação do atacante brasileiro, o “Daily Mail” acredita que os adversários correm risco na Copa do Mundo.

O “Marca” acredita que o Brasil encontrará dificuldades no Mundial. “Apesar do resultado, ficou claro que uma marcação forte e uma defesa bem posicionada vão criar dificuldades para o Brasil. Embora ainda existam três meses para a Copa do Mundo, isso serve como um aviso aos rivais.”

Veja também fotos da vitória brasileira em Londres

Confira as notas dos jogadores brasileiros no amistoso

Robinho celebra “boa impressão” em amistoso decisivo


(Robinho comemora o segundo gol contra a Irlanda – foto: AP)

Se o jargão popular diz que ‘a primeira impressão é a que fica’, para o atacante Robinho, a verdade é diferente. Na visão do camisa 11 da seleção brasileira, autor dos dois gols da vitória desta terça-feira sobre a Irlanda, em Londres – contando com a colaboração do zagueiro no primeiro -, a última impressão é que importa.

“Foi o último jogo antes da Copa do Mundo e é sempre bom causar uma boa impressão. Fizemos um bom trabalho e agora é cada um se preparar em seus clubes e, se convocado, representar da melhor maneira a seleção brasileira”, discursou o jogador, considerado pelos organizadores do Emirates Stadium como o melhor em campo.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com
Acompanhe o noticiário de Esportes pelo Twitter

O atacante santista mostrou alegria excessiva ao comentar o segundo gol do jogo, anotado após linda tabela com Kaká e Grafite, que o serviu de calcanhar para acertar um lindo chute, no ângulo do ex-companheiro de City, Shay Given. “Foi uma jogada rápida, uma jogada linda, típica do futebol brasileiro, com toque de bola rápido, ligeiro. Foi um belo gol”, reforçou o artilheiro da tarde.

Robinho também festejou o fato de ser o mais novo ‘carrasco’ do time irlandês, já que também foi dele o tento da vitória no último encontro entre as seleções, em 2008. “Tive a felicidade de fazer um gol na última partida e hoje (terça), mais uma vez o sentimento foi de alegria. Fiz gol e o time todo foi bem”, concluiu. (Fonte: Gazeta Press)>

Brasil brilha no segundo tempo e vence amistoso contra Irlanda
Confira a avaliação do desempenho dos jogadores em Londres
Veja as imagens da vitória do Brasil diante da Irlanda por 2 a 0

Brasil brilha no 2º tempo e vence Irlanda em amistoso pré-Copa


(Robinho comemora o primeiro gol do Brasil – foto: Reuters)

Um primeiro tempo desastroso e um segundo tempo irretocável. Foi assim o resumo do último amistoso da seleção brasileira antes da convocação final para a Copa do Mundo de 2010. Graças à atuação na segunda metade da partida, o time de Dunga derrotou a Irlanda por 2 a 0, nesta terça-feira, no Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra).

Foi no segundo tempo que o Brasil conseguiu encaixar seu estilo de jogo. Não foi verdadeiramente um show de habilidade, mas sim de eficiência naquilo que se propõe a fazer, usando forte marcação no meio-de-campo e saida rápida para o ataque. E ainda teve um toque especial. A pressão na defesa irlandesa resultou na criação de algumas chances de gol desperdiçadas. Dessa forma, a defesa verde-amarela apenas assistiu à partida nos 45 minutos finais tamanho o domínio.

Robinho, que procurou jogo o tempo todo, participou das melhores chances e marcou o segundo gol, foi o destaque ofensivo, enquanto a defesa, mais uma vez, foi segura. Adriano, que ocupou a vaga de Luís Fabiano, e Ramires, que entrou no lugar de Elano, estiveram entre as decepções, enquanto Kaká se movimentou bem e participou do lance dos dois gols, mas esbarrou na forte marcação irlandesa.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com
Acompanhe o noticiário de Esportes no Twitter
Confira a avaliação do desempenho dos jogadores em Londres
Veja as imagens da vitória do Brasil diante da Irlanda por 2 a 0

A partida teve estudo até os 10min, e a Irlanda contou com maior posse de bola. E o Brasil em seu estilo, com a maior parte dos jogadores atrás da linha da bola, tentando roubá-la para partir com rapidez no contra-ataque. Com isso, a primeira chance de gol do Brasil saiu só aos 12min em chute de Kaká de fora da área por cima do gol.

Aos 16min, saiu a primeira chance clara de gol. E foi da Irlanda. Após cruzamento de Duff pela direita, Doyle cabeceou no canto esquerdo, e Júlio César, meio desajeitado, espalmou. No rebote, a Irlanda não aproveitou. O Brasil, então, quase marcou em uma jogada isolada. Aos 20min, Robinho arrancou pelo meio e lançou Adriano, que foi travado na hora do chute. No rebote, Robinho tentou, e a zaga irlandesa novamente bloqueou.

Aos poucos, o estilo de Dunga começou a predominar, com aumento no número de roubos de bola pelo meio-de-campo. Em uma delas, Kaká faz o pivô e sofreu falta em tabela com Robinho. Na cobrança, aos 27min, Adriano chutou, e Given espalmou para escanteio.

Mas o sono foi o que predominou nOs últimos 15 minutos deram sono, marcados por jogadas ríspidas. Kaká e Ramires sofreram com a truculência irlandesa, mas Lúcio e Felipe Melo trataram de dar o troco. Enquanto a Irlanda assustou apenas em bolas paradas, o Brasil, que atacou a maior parte do tempo pela direita, armou uma boa jogada. Em troca de passes na intermediária, a bola chegou até Maicon, que cruzou, mas McShane salvou, antes da chegada de Adriano.

Abril.com no Facebook: tudo sobre Esportes, Diversão, Notícias e Comportamento

E para chegar ao intervalo com vantagem, o Brasil contou com a sorte. Robinho é lançado pela direita, em impedimento, e, ao cruzar para o meio da área, a bola desvia em Andrews e engana o goleiro Given, abrindo o placar para o time de Dunga.

O segundo tempo começou morno e sem chances de perigo para os goleiros. Com a forte marcação irlandesa, o Brasil não teve espaços para evoluir no ataque, o que seguiu comprometendo a atuação de Adriano.

Robinho e Kaká foram os que mais se mexeram, mas ainda assim sem eficiência nenhuma. E atuando de maneira mais fixa pelo lado esquerdo, o santista se começou a se destacar. Em uma das chances criadas, aos 13min, ele pedalou e rolou para Michel Bastos chutar por cima.

Aos 17min, Dunga fez as primeiras alterações. Daniel Alves entrou no lugar de Ramires, e Grafite substituiu Adriano. E no primeiro lance, o lateral do Barcelona, que atuou no meio, mostrou que pode, sim, ser titular no setor. Na saída de bola irlandesa, ele roubou a bola de St Ledger, driblou Given, mas, desequilibrado, chutou para fora.

Marcar pressão no ataque foi, então, o segredo do Brasil, que, assim, criou mais duas grandes oportunidades. Na primeira, aos 23min, Maicon tirou de McShane e, ao tentar invadir a área, foi atrapalhado por Robinho, que fez o gol, mas que estava em impedimento. Três minutos mais tarde, foi a vez de Kaká roubar a bola na direita e deixar Robinho na cara do gol. O atacante, então, chutou por cima do gol.

Mas Aos 31min, Robinho se redimiu em uma triangulação. Kaká tocou para Grafite na meia-lua. O ex-são-paulino tocou de calcanhar para Robinho, que, de primeira, chutou no canto esquerdo de Given, sacramentando o triunfo brasileiro.

FICHA TÉCNICA
IRLANDA 0 X 2  BRASIL

Local: Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra)
Data: 2 de março de 2010, terça-feira
Horário: 17h05 (de Brasília)
Árbitro: Mike Dean (Inglaterra)
Gols:
Brasil: Andrews (contra) aos 44min do 1º tempo, e Robinho, aos 31min do 2º tempo

IRLANDA
Given; Kelly, McShane, St Ledger e Kilbane; Lawrence (McCarthy), Whelan (Gibson), Andrews e Duff (McGeady); Doyle (Best) e Robbie Keane
Técnico: Giovanni Trapattoni

BRASIL
Júlio César; Maicon, Lúcio (Luisão), Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires (Daniel Alves) e Kaká; Adriano (Grafite) e Robinho (Nilmar)
Técnico: Dunga

Brasil encara Irlanda em último teste com o time quase pronto

2, março, 2010 4 comentários


(Kaká x Robbie Keane – Fotos: Getty Images)

Quando a bola começar a rolar no Emirates Stadium, em Londres, nesta terça-feira, a partir das 17h05 (de Brasília), faltarão exatamente 105 dias para a estreia do Brasil na Copa do Mundo da África do Sul, contra a Coreia do Norte. Mas, na cabeça do técnico Dunga, os 11 escalados diante da Irlanda, no primeiro e último teste verde e amarelo antes do início da luta pelo hexa, são praticamente os mesmos que começarão atuando ante os sul-coreanos.

A equipe de Dunga atuará quase em sua ‘casa’, já que o Emirates foi palco de quatro partidas da seleção após a Copa de 2006. No estádio do Arsenal, o time venceu a Argentina em 2006 (3 a 0), perdeu para Portugal no ano seguinte (2 a 0), bateu a Suécia em 2008 (1 a 0) e passeou contra a Itália no ano passado (2 a 0).

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com
Acompanhe o noticiário de Esportes pelo Twitter

Nesta terça, à exceção de Luis Fabiano, artilheiro da equipe desde que Dunga assumiu o comando, mas cortado do amistoso por contusão, o time titular terá uma formação bastante conhecida, com nomes garantidos na África do Sul, como Júlio César, Maicon, Lúcio, Gilberto Silva, Kaká e Robinho.

VEJA ÁLBUM DE FOTOS DO TREINO DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Correndo por fora por um lugar entre os titulares, o polivalente Daniel Alves, do Barcelona, é outro que já carimbou o passaporte. Mas não admite cochilar para não perder o direito de estar na África do Sul. “O grupo está praticamente fechado, mas é bom estar atento, pois uma oportunidade na seleção tem sempre de ser bem aproveitada”, pregou.

O zagueiro Juan, da Roma, de volta ao grupo após se recuperar de uma série de lesões, espera mostrar o mesmo futebol seguro ao lado do velho parceiro Lúcio. E exigiu seriedade absoluta do grupo canarinho. “Estou voltando na hora certa e esse é um jogo para mostrarmos espírito de Copa do Mundo”, avisou.

O jogador da Roma, aliás, é um dos atletas considerados ‘exemplos de comprometimento’ pelo técnico Dunga. Para o ex-volante, tanto Juan quanto Robinho, que deixou de ajudar o Santos no clássico contra o Corinthians para se apresentar à seleção, são modelos a serem seguidos. “Sem dúvida o Robinho é um exemplo de comprometimento, mas há outros jogadores que sempre demonstraram vontade de defender a seleção, como o Juan”.

Além do ex-zagueiro do Flamengo, outras novidades no time que começará jogando estarão em todos os setores da equipe. Michel Bastos assume a lateral esquerda, Ramires ocupa a vaga de Elano, que se apresentou com dores no tornozelo, no meio-campo, e Adriano forma dupla ofensiva com Robinho.

O duelo desta terça-feira no Emirates Stadium será o sexto da história entre as duas seleções. Desde o primeiro encontro, datado de 5 de maio de 1974 (vitória brasileira por 2 a 1, com gols de Leivinha e Rivellino), o time verde e amarelo acumulou mais dois êxitos, um empate e uma derrota.

No último encontro, em fevereiro de 2008, vitória apertada dos comandados de Dunga: 1 a 0, gol de Robinho. O jogo foi disputado no estádio Croke Park, em Dublin, e também estiveram presentes outros atletas que atuarão nesta terça, como o goleiro Júlio César e o volante Gilberto Silva. (Fonte: Gazeta Press)

FICHA TÉCNICA
BRASIL X IRLANDA
Local: Emirates Stadium, em Londres (Inglaterra)
Data: 2 de março de 2010 (terça-feira)
Horário: 17h05 (de Brasília)
Árbitro: Não divulgado
Assistentes: Não divulgados
BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Ramires e Kaká; Robinho e Adriano
Técnico: Dunga
IRLANDA: Shay Given; Marc Wilson, Richard Dunne, Sean St Ledger e Kevin Kilbane; Aiden McGeady, Stephen Hunt, Glenn Whelan e Damien Duff; Kevin Doyle e Robbie Keane (Leon Best)
Técnico: Giovanni Trapattoni 

Na volta à Inglaterra, Robinho diz que Brasil está focado em título


(Foto: Reuters)

De volta à Inglaterra pela primeira vez após a conturbada saída do Manchester City, o atacante Robinho, do Santos, declarou que a seleção está preparada para o amistoso contra a Irlanda e focada no objetivo principal do ano: conquistar o hexa na Copa do Mundo da África do Sul, em junho. Entusiasmado e irreverente, o ‘Rei das Pedaladas’ foi sério ao comentar sobre o Mundial.

“Voltar à Inglaterra é bom, vestir a camisa da seleção é bom em qualquer lugar do mundo. Estamos todos bem preparados para esse amistoso. O grupo está bom e unido. Com todo respeito aos adversários, nosso objetivo é um só: voltar de lá (África do Sul) com o Brasil campeão do mundo”, declarou.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com

Dividindo quarto com Elano no Hotel Dorchester, em Londres, onde a seleção está hospedada antes do amistoso contra a Irlanda, marcado para esta terça, Robinho se disse feliz por reencontrar os velhos amigos na seleção brasileira. Atualmente no Galatasaray, da Turquia, Elano brincou com o velho amigo e se mostrou animado ao também cogitar um possível retorno ao Santos.

“Enquanto eu não voltar, o capitão é ele. Depois que eu voltar, ele passa a faixa pra mim, porque eu sou mais velho. No começo, o Vanderlei deu a faixa pra ele e ela caía. Agora ele fez musculação e ela para”, declarou o meia, entre risos e abraços com Robinho. (Fonte: Gazeta Press)