Arquivo

Textos com Etiquetas ‘eslov’

Holanda bate Eslováquia e pode ter Brasil como adversário nas quartas

Com gols de Robben e Sneijder, seus dois melhores jogadores, a Holanda bateu a Eslováquia por 2 a 1 e se tornou, nesta segunda-feira (28), a quinta seleção classificada para as quartas de final.

Com a vitória em Durban pela oitavas de final da Copa, o time holandês ampliou para 12 o número de vitórias consecutivas em competições oficiais. São quatros jogos pela Copa 2010 e 8 pelas Eliminatórias. Já são 23 jogos sem saber o que é uma derrota. A Holanda agora espera Brasil e Chile para saber quem será seu adversário nas quartas.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com
Veja a página da Copa do Mundo de 2010

DIVIRTA-SE: O JOGO DA COPA DO MUNDO DO ABRIL.COM

No último lance do jogo, Vittek sofreu um pênalti, ele mesmo bateu e descontou. Com o gol, o atacante eslovaco chegou ao seu quarto gol na Copa e se igualou a Higuaín na artilharia do mundial.

VEJA IMAGENS DA PARTIDA

O Jogo

O jogo começou com as duas equipes se estudando. Apesar da Eslováquia ter tomado uma postura mais defensiva, a Holanda estava um pouco receosa de se lançar ao ataque. Porém, aos 20 minutos Robben recebeu uma bola na direita, cortou o primeiro e disparou um chute rasteiro. Mucha bem que tentou, mas não deu e a Holanda abriu o placar na primeira chance real.

Depois do gol, a Eslováquia procurou sair mais para o ataque e a Holanda começou a explorar os contra-ataques. Com lindas trocas de passes entre Sneijder; van Persie, Robben, Dirk Kuyt e Van Bommel, o time de Bert Van Marwijk chegava fácil e teve mais de uma chance de ampliar o placar no primeiro tempo.

VEJA A CAMPANHA INVICTA DA HOLANDA

Pelo lado eslovaco, Hamsik bem que tentava algumas jogadas individuais, mas a falta de movimentação e de qualidade dos companheiros atrapalhava a criação de jogadas ofensivas.

Na segunda etapa, o ritmo parecia que ficaria lento, até que Weiss errou um passe e deu o contra-ataque para a Holanda. No primeiro lance, Robben recebeu, cortou dois e bateu de esquerda, Mucha salvou a Eslováquia. Depois do escanteio, os holandeses fizeram uma linda trama na área e o zagueirão Mathijsen bateu na pequena área e Mucha salvou mais uma vez.

Depois de mais de 20 minutos de pressão holandesa, a Eslováquia chegou duas vezes com muitos perigo. Primeiro o pequenino Stoch limpou a marcação e bateu, mas a bola subiu muito. No lance seguinte, o artilheiro Vittek rebeu na área, girou e bateu firme. Stekelenburg arregalou os olhos e espalmou o perigo.

Com a necessidade de empatar, o jogo ganhou muita emoção e correria. Bert Van Marwijk resolveu poupar Robben, cansado, e lançou o velocista Elia. Com isso, Kuyt, que jogava pela esquerda, foi para a direita e Elia ficou com a faixa esquerda do campo. As chances de gols surgiam dos dois lados, mas os goleiros brilharam e atrapalhavam os atacantes.

Até que a Holanda bateu uma falta com velocidade, Kuyt recebeu no meio, tirou a marcação com um toque de cabeça, correu para a esquerda, viu Sneijder chegando por trás, tocou e, como se dissesse: “Toma, Sneijeder, faz”. O meia da Inter de Milão só tocou para o gol e ampliou.

Depois, a Holanda apenas administrou o resultado até que Vittek foi derrubado por Stekelenburg. Alberto Undiano Mallenco não teve dúvida e assinalou pênalti. Ele mesmo cobrou e anotou seu quarto gol na Copa.

Holandeses e eslovacos assistem duelo em Durban
FICHA TÉCNICA
HOLANDA 2 X 1 ESLOVÁQUIA

Local: Estádio Moses Mabhida, em Durban (África do Sul)
Data: 28 de junho de 2010, segunda-feira
Horário: 11 horas (Brasília)
Árbitro: Alberto Undiano Mallenco (Espanha)
Assistentes: Fermin Martínez e Juan Carlos Yuste Jimenez (ambos da Espanha)
Cartão amarelo: Robben e Stekelenburg (Holanda) Skrtel, Kucka e Kopunek (Eslováquia)
Gol: Robben e Van persie (Holanda) Vittek (Eslováquia)

HOLANDA: Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder (Huntelaar); Robin van Persie (Affelay), Robben (Elia) e Dirk Kuyt
Técnico: Bert Van Marwijk

ESLOVÁQUIA: Mucha; Pekarik, Skrtel, Durica e Zabavnik (Jakubko); Vladimir Weiss, Kukca, Stoch e Erik Jendrisek (Kopunek) e Hamsik (Sapara); Vittek
Técnico: Vladimir Weiss

Categories: Uncategorized Tags: ,

Só a seleção se salvou no país em 2009, diz oposição eslovaca

3, janeiro, 2010 Sem comentários


(A Eslováquia foi uma das maiores surpresas das eliminatórias – foto: Getty Images)

O líder do grupo de oposição ao governo da Eslováquia e chefe do partido SDKU-DS, MikuláÜ Dzurinda, fez um balanço extremamente negativo do país em 2009. Para ele, houve apenas uma salvação. “A presença da nossa seleção na Copa do Mundo da África do Sul”, disse.

Segundo Dzurinda, a Eslováquia vive grandes problemas na parte política. Como acontece no Brasil, a corrupção é um assunto muito debatido no país europeu.

Leia mais notícias de Esportes no Abril.com

“Tivemos grandes casos de corrupção, as taxas de desemprego estão elevadas, fato que aumenta as dívidas de nossa população”, criticou MikuláÜ Dzurinda.

Na Copa do Mundo de 2010, a Eslováquia integra o grupo F. Para disputar as oitavas de final na África do Sul, o país terá de alcançar bons resultados contra Itália, Paraguai e Nova Zelândia. (Fonte: Gazeta Press)

Sete vagas diretas ainda estão em jogo para 15 países

14, outubro, 2009 1 comentário

Mais sete países ainda buscam vaga direta para a Copa do Mundo  sem a necessidade de passar por uma repescagem. Nesta quarta-feira, mais quatro passaportes serão definidos, na Europa, na América do Norte e Central e na América do Sul. Apenas na África as decisões vão ocorrer em novembro. Veja abaixo quais as possibilidades para os confrontos que ainda restam para a definição de vagas diretas:

EUROPA
Grupo 2 – A Suíça precisa de um ponto em casa contra Israel para disputar a Copa pela segunda vez seguida. Se perder, dará chance à Grécia, que, nesse caso, só precisaria de um triunfo diante de Luxemburgo para avançar.
Grupo 3 – Antes favorita absoluta à vaga, a Eslováquia tem de ganhar da Polônia fora para se classificar. A Eslovênia tem de ganhar de San Marino e torcer por pelo menos um empate dos eslovacos.

AMÉRICA DO SUL
Dois países dependem de si para obter a vaga direta: Uruguai e Argentina. Duas das seleções mais importantes do continente se enfrentam em Motevidéu em busca de uma vaga, e quem ganhar leva. Se houver empate, os argentinos seguem na frente depois de atravessarem um período conturbado nas eliminatórias. Para o Equador, a situação é difícil. Precisa torcer por empate entre uruguaios e argentinos e bater o Chile fora de casa por cinco gols de diferença.

ÁFRICA
Grupo A –
Camarões precisa de uma vitória fora contra o já eliminado Marrocos. A disputa é contra o Gabão, que tem de derrotar Togo também como visitante e torcer por pelo menos um empate camaronês.
Grupo B – Tunísia precisa de uma vitória simples sobre Moçambique fora de casa. Se empatar, corre risco. A Nigéria também está no páreo e precisa bater o Quênia como visitante e torcer por tropeço tunisiano.
Grupo C – A Argélia é favorita, pois pode perder por até um gol de diferença o confronto direto com o Egito. Já os campeões africanos precisam fazer três gols de vantagem para não depender de critérios de desempate.

AMÉRICA DO NORTE E CENTRAL
A Costa Rica está na frente na disputa pela terceira vaga, mas, para confirmar, precisa ganhar dos já classificados Estados Unidos fora de casa. Honduras está no páreo e precisa derrotar El Salvador como visitante e torcer por tropeço dos costarriquenhos. Quem levar a pior ainda terá uma chance na repescagem contra o quinto colocado da América do Sul.